Pense num rio

Venham curtir as prainhas, as corredeiras, os cantinhos e os remansos convidativos para banhos e contemplação. Somadas, são mais de 900 metros de margens do Rio das Águas Frias em Pedras Rollantes.

E ainda pode trazer uma muda para ampliar a mata ciliar e ter aqui “uma árvore para chamar de sua”.

Quando o clima está propício é impossivel resistir a banhos em suas águas limpas e geladas. O Águas Frias tem leito de pedras, é raso, as corredeiras são suaves e em dois dos remansos é possivel nadar de braçada.

O Águas Frias nasce nas encostas do Campo do Padres, uns dez quilometros a Sul de Pedras Rollantes. Corre entre desfiladeiros e sob as copas de árvores, numa região com baixa densidade de produção rural, o que mantém suas águas bastante frias e limpas, apesar de não ser potável. Daqui ele segue mais uns dois quilometros e se une ao Caeté, bem no centro da cidade. Mais um pouquinho, alí perto do trevo, o Caeté recebe as águas do Adaga, e passa a se chamar Itajai do Sul. Termina sua viagem como Itajaí Açú ao misturar-se com o Oceano Atlântico, em Itajaí.

Com a fotografia acima, Luiz Viana ganhou o concurso “Fotos Rollantes”, realizado em 2018, na categoria “Avançado”. Ela mostra seu filho brincando no remanso da curva do Rio das Águas Frias durante a hospedagem da família no Estúdio Enxaimel Poente.

Um dos prazeres que os hóspedes extraem do Rio das Águas Frias é a prática da arte zen e milenar do empilhamento de pedras. Estas esculturas mostradas na foto acima fazem parte do conjunto deixado por Hélio Terashima numa das vezes em que esteve em Pedras Rollantes. Toque aqui para ver a “Exposição Fugás”, de Helio, publicada em nossa página no Facebook.

Carol e Renor usam o deque sobre o rio para curtirem mais uma noite em Pedras Rollantes. A lenha do fogo de chão e do fogão, bem como a da salamandra de aquecimento do ambiente, é proveniente de reflorestamento próprio e não há cobrança pelos seus consumos. O vinho selecionado de nossa carta para brindarem o dia dos namorados do ano passado foi o Equação, rótulo de altitude da Vinícola Pericó, de São Joaquim.

Já perdemos as contas de quantas árvores os hóspedes plantaram aqui em Pedras Rollantes. Quando você confirmar a sua reserva, umas das informações que receberá, é a que diz que pode trazer uma muda e ter aqui “uma árvore para chamar de sua” (toque aqui para ver como é). Damos preferencia para que sejam plantadas no “Horto dos Visitantes”, pedaço do Sítio que fica na margem do Rio das Águas Frias, e assim ajudar a ampliar a sua mata ciliar.

Ao tocar na imagem acima, abrirá um vídeo da TV Pedras Rollantes que mostra a ida da Lu e do Tarcísio até o viveiro da Apremavi, em Atalanta, para buscar mais mudas nativas e sueus respectivos plantios em diversos locais de Pedras Rollantes, inclusive na beira do rio.

A artista BLANCAh usou o deque sobre o Rio das Águas Frias para gravar um set para o “Samsara Summer Series”. Toque na imagem para assistir a performance completa da artista e se inspirar antes de passar uns dias, ao vivo, sob o murmurar da águas que bamham Pedras Rollantes.

Onde estamos e quem somos

A Pousada faz parte do Sítio Pedras Rollantes, onde também produzimos citros sob condução orgânica certificada. São 28 hectares, ou 280 mil metros quadrados, com apenas cinco unidades autônomas e independentes.

 

A estadia mínima preferencial é de duas noites, os horários são super flexíveis, crianças até 12 anos é grátis, pets são muito bem-vindos e nós entregamos os alimentos para que os hóspedes preparem todas as suas refeições. Elas podem ser feitas tanto nas cozinhas completas de cada uma das unidades como nas cozinhas ao ar livre.

Chegar em Pedras Rollantes é muito fácil. São apenas 100 km entre Florianópolis e Alfredo Wagner, pela rodovia BR 282, estrada ladeada por paisagens de tirar o fôlego. O portão que dá acesso às Casa está a 2,7 km do centrinho da cidade e o dos Estudios, apenas 4,3 km. Ambos os caminhos são estradas boas em qualquer clima e para qualquer tipo de automóvel. É perto do centro e longe do agito.

Eduardo, que recebe nos Estúdios, Lu e Tarcísio, que recebem nas Casas.

Nós moramos aqui e somos nós mesmos que recepcionamos e atendemos os hóspdes nas suas necessidades durante as estadias. O Eduardo mora no andar superior da Casa Enxaimel e recebe quem vem para os Estúdios. A Lu e o Tarcísio, que moram na casa verde que está na foto anterior, recebem e cuidam de quem vem para ficar em uma das Casas

“Pense em Pedras Rollantes quando pensar… ”

nas estrelas
no friozinho
nas Clemenules
num vinho
nas crianças
nos pets
nos amigos
num rio
na amplidão
no trabalho remoto
em tudo isto e mais um pouco

Navegue por todo o site:

As Casas – Os Estúdios – Delicatesse – TV Pedras Rollantes – O Sítio – Contato

Até breve